quinta-feira, 30 de setembro de 2010

 

De repente apareceu você do nada
Deu-me um brilho que eu não tinha até então
De mansinho acomodou-se, viu-se amada
E aninhou-se dentro do meu coração



Nenhum comentário: